Olá!
Essa tag foi criada pela Aline Aimée do blog e canal Little Doll House e pela Tatianne Dantas do País das Entrelinhas, mas não lembro em qual blog exatamente a vi pela primeira vez. Me interessei logo pois Beatles é uma banda que tem estado comigo desde pequenina, do CD no carro da minha mãe até apresentações de inglês na escola. E que gosto muito, até hoje.


Antes da tag, vou deixar aqui algumas informações e curiosidades sobre a banda:
  • A banda foi formada em 1956, em Liverpool (Reino Unido).
  • Foram os primeiros a criar clipes musicais - cansados da viagens constantes para tocar em programas de TV. Veja mais sobre clipes no post "Os Primeiros Clipes da História".
  • "Quinto Beatle" é o termo utilizado para se referir a pessoas que tiveram grande influência na história do grupo, por exemplo: Stuart Sutcliffe, como primeiro baixista do grupo;  Neil Aspinall, gerente do grupo até 1963; Jimmy Nicol, baterista que substituiu Ringo quando este ficou doente durante uma turnê australiana; George Martin (simples e singela coincidência; não o de As Crônicas de Gelo e Fogo), patrono da gravadora Parlophone,etc.
  • Antes do nome que perdurou até hoje, o grupo já foi chamado de: “The Quarrymen”, “The Rainbow”, “Johnny & The Moondogs”, “Long John & The Silver Beatles” e “The Silver Beatles”...
  • É o conjunto musical mais bem-sucedido até hoje.

Fontes (para as informações que eu desconhecia): http://www.beatleshp.com/outros.htm | https://pt.wikipedia.org/wiki/The_Beatles| http://www.suapesquisa.com/musicacultura/historia_beatles.htm


Confiram minhas respostas:



1. Twist and Shout – um livro que sempre te deixa feliz.

O Verão e a Cidade

Da mesma criadora da série de livros que fez sucesso no início dos anos 2000 - e de que só conheci os filmes -, Sex and The City, "O Verão e a Cidade" é um prequel das aventuras de Carrie Bradshaw em Nova York. Engraçado, leve, contando a história da jovem escritora tentando se adaptar na Nova York dos anos 80, é uma leitura que me é sempre agradável.

2. All my loving - um livro com uma história romântica

O Visconde Que Me Amava

Esse foi o primeiro livro que li da autora - comprei o 3º da série recentemente, mas não li-o ainda -, e que pretendo levar para ser autografado caso eu consiga ir para a sessão de autógrafos que vai ter aqui, em setembro. É um daqueles romances históricos amáveis, que passa bem rápido, garante algumas risadas e tem personagens apaixonantes, embora em questão de veemência histórica, foge um pouco da realidade plena da Inglaterra do século XIX.


3. Across the universe – um livro transcendente

Madame Bovary

Grande obra-prima do realismo, por Gustave Flaubert, Madame Bovary é um livro transcendente porque tem em si, na sua protagonista, um pouco de todos nós: Emma Bovary é uma mulher que sonha em viver uma realidade além da sua, idealizada e emocionante, quando sua realidade, ao lado do seu marido mediano e vida comum no interior da França,  não tem nem um pouco desse glamour, o que a desespera. É um livro sobre o peso da realidade versus. o que desejamos que ela seja. Para mim, uma leitura essencial.


4. Help! – um livro onde o protagonista sofra/coma o pão que o diabo amassou.

1984

No romance distópico de George Orwell, consagrado no gênero, o protagonista Winston, passa por muitos maus-bocados. Funcionário de um governo totalitário, numa realidade alternativa do na década de 80 tomada pela guerra constante e medo, acaba descobrindo uma forma de voltar-se contra esse sistema que o sufoca, porém... Não é uma história de finais felizes ou venturosos. Ele é torturado de diversas formas, de psíquica até fisicamente, destruído, remendado, transformado... E o leitor é levado junto nesse desespero. Se tornou, para mim, um dos livros mais impactantes que já passou pelas minhas mãos e dos que mais me marcou até hoje. 




5. Beatles For Sale – um best seller favorito

Princesa Mecânica

Não é notícia nova que gosto muito dos livros da Cassandra Clare; de 2007, quando ela lançou o seu primeiro livro, "Cidade dos Ossos", ela evoluiu muito como escritora, e eu pude acompanhar isso. "Princesa Mecânica", livro de fechamento da série As Peças Infernais, é a prova absoluta disso: o melhor trabalho dela que já li até hoje, e que me faz recomendar muito essa série YA.


6. Penny Lane - um livro que te lembre o lugar onde você nasceu

Capitães de Areia

Como a maioria dos seus romances, Jorge Amado ambientou "Capitães de Areia" aqui na minha cidade natal, Salvador. São vários os locais reconhecíveis até hoje do livro, inclusive o do trapiche, o que poderíamos considerar o "palco" central da trama. Clássico brasileiro e grande orgulho para o país e o estado! 

7. In my life – biografia ou memória favorita

Eu Sou Malala


Ainda não pude resenhar esse livro aqui, mas já adianto; é uma leitura esclarecedora e excelente. Narrada pela própria Malala, com a ajuda da jornalista Christina Lamb, conhecemos mais sobre os conflitos acontecendo no Oriente Médio sob os olhos de uma menina, dedicada e forte, e mais especificamente no Vale do Swat, na Palestina, onde Malala morou até o atentado que sofreu em 2013. Conhecemos desde da cultura do país, costumes e religião, até a história política dele, com alguns vislumbres da pré-colonização até os dias de hoje, sob o controle do Exército.

8. Strawberry Fields Forever - um livro que te fez crescer de alguma forma

O Livro das Coisas Perdidas


Único, assustador e emociante são palavras para definir o livro de John Connolly. Com um toque de releitura de contos de fadas, o livro toca no lado sombrio da vida de um menino da Inglaterra durante a Segunda Guerra Mundial.  Depois de perder a mãe e ter de morar com o pai, a nova madrasta - com quem não consegue se entender - , David começa a ouvir vozes vindo dos livros no porão e uma estranha sombra de um homenzinho corcunda espreitando-se sob o berço do seu meio-irmão recém nascido. Cheio de mistérios, metáforas e descobertas, este livro diz muito sobre amadurecimento, escolhas e vida, de uma forma encantadora. Recomendo demais.




9. Revólver – livro policial favorito

Anjos e Demônios

Não tenho bem um livro policial preferido (ainda não encontrei um que possa elencar como "favorito", de fato), mas entre os que envolvem alguma investigação, incluí Anjos e Demônios, do Dan Brown, para representar a categoria.

10. Sgt. Pepper’s Lonely Heart Club Band – livro fantástico favorito

A Tormenta das Espadas

Dos 5 livros de As Crônicas de Gelo e Fogo, cito "A Tormenta das Espadas" como um dos mais relevantes e bem desenvolvidos da série. É um livro cheio de reviravoltas memoráveis; o Casamento Vermelho, por exemplo. Martin construiu um universo que me inspira e encanta muito; foi o primeiro autor de fantasia fantástica realista que conheci e logo me apaixonei. Estou aqui na espera pelo Ventos do Inverno com muita ansiedade.

11. Magical Mistery Tour – um livro que contenha um universo mágico, fantasioso, surreal.

A Pirâmide Vermelha

Baseando-se  na cultura egípcia, Rick Riordan, autor de Percy Jackson & Os Olimpianos e Heróis do Olimpo, constrói nessa outra série um mundo mágico repleto de traços culturais. Carte e Sadie, irmãos separados por acontecimentos terríveis que aconteceram em sua família no passado, juntam-se novamente quando o pai deles desaparece, de forma bem semelhante a de como a mãe deles também desapareceu, anos atrás. Logo eles descobrem segredos que os ligam diretamente aos deuses e faraós egípcios, arrastando-os para essa realidade extraordinário. Gosto muito dos conceitos das religião egípcia utilizados nesse livro, como o ka (a alma), a ligação entre os faraós e deuses, trabalhando em harmonia e a forma como Riordan encaixa a lenda da narrativa, tornando o livro um infanto-juvenil super divertido de ler.




12. White Album – um calhamaço (só porque o álbum é duplo, rs)

A Dança dos Dragões

Segunda citação de um livro das Crônicas de Gelo e Fogo aqui, dessa vez pela grossura do livro - e note, ele e O Festim de Corvos seriam um livro só, imagine! O mais gordinho da minha estante, até então.

13. The long and winding road – um livro triste

Um Gato de Rua Chamado Bob

Comprei-a numa livraria enquanto esperava no aeroporto, e, finalizando-o em algumas horas, me afeiçoei pela história real de Bob e seu dono, James. Dependente químico - pela heroína - , James tinha visto sua vida toda se despedaçar e já se considerava um caso sem esperança, quando acaba acolhendo um gato de rua ferido - a quem batiza carinhosamente de "Bob". Dócil e brincalhão, o gato ganha aos poucos o coração do homem, e se torna uma verdadeira motivação para a recuperação de James - agora ele tinha mais alguém para se preocupar, além de si mesmo e se responsabilizava pelo bem-estar do novo amigo. Como sempre é para uma recuperação de um vício químico, a jornada do protagonista é difícil e complicada (ele é tentado a voltar à heroína constantemente, até por colegas), mas a forma que Bob influenciou positivamente nessa mudança é bem emocionante, lembrando-nos como os animais de estimação, muitas vezes desmerecidos, são importantes na vida dos seus donos - ou melhor, companheiros - e podem fazer toda a diferença.

14. Revolution – um livro com personagem questionador

 O Apanhador no Campo de Centeio

Conhecido como um dos livros que mais ajudou a definir o conceito de "adolescência" nos anos 50, "O Apanhador no Campo de Centeio" narra pelos olhos do protagonista, o jovem Holden Carfield de 16 anos, um fim de semana de sua vida. Expulso do colégio, Holden vaga pela cidade sem rumo, passando desde festas e museus, encontrando pessoas importantes do seu cotidiano, e se confrontando com sua tormentosa personalidade expectativas de vida. Tenho que admitir que não lembro muito do livro, mas pretendo relê-lo novamente. Algo que lembro, sem dúvida, é o jeito questionador do protagonista, envolto pela sua ânsia adolescente de querer provar-se e ao mesmo tempo destruir-se.

E para finalizar, uma música dos Beatles:

O que acharam? Comentem suas opiniões!




Deixe um comentário