Olá pessoal,
Fiz uma entrevista com a capista/designer Marina Avila, conhecida pelas suas capas de livro espetaculares que já vêm circulando no mercado editorial e nas livrarias regularmente e causando muitas boas impressões. Você já deve conhecer alguma capa feita por ela, mas se não, aproveite para conferir e conhecer um pouco sobre ela e seu trabalho! Site: Marina Avila.

Agradeço a ela pela entrevista e espero que vocês, leitores e/ou futuros escritores gostem bastante:


Manu (Miss Sorrisos): Como surgiu em sua vida a ideia de se tornar capista? Foi antes ou depois da faculdade de design? A literatura influenciou nessa escolha?

Marina Avila: Primeiramente, obrigada pela oportunidade! Foi quando eu escrevi um livro e comecei a fazer a capa dele. Como era a primeira experiência em ambos os trabalhos, tanto a história quanto a capa não ficaram boas, rs. Continuei trabalhando nela e o interesse aumentou, por isso busquei a faculdade de Produção Editorial. Continuei testando capas para outros livros, até fazer um portfólio e enviar às editoras. A arte sempre me instigou muito. A beleza das coisas, as cores... Encontrar esse trabalho foi como encontrar minha própria alma nele!

Manu (Miss Sorrisos):Suas capas são muito elogiadas, tanto pelo ótimo trabalho gráfico quanto como a relação com o enredo que ela proporciona o leitor. Como funciona esse processo de criação de uma capa?

Marina Avila: Muito obrigada! O autor/editora envia um briefing, que é um documento contendo todas as informações importantes da história (inclusive spoilers!) e do público-alvo. Descrições de personagens, cenários, clima do livro etc. Com essas informações, começo a esboçar ideias, paletas de cores e fontes para a capa. O mais importante é que nem todos os esboços vão ficar tão bons no computador como ficam em minha mente, por isso só paro de trabalhar quando a capa está satisfatória. Às vezes não é exatamente o que eu ou a editora pensamos juntos. A capa deve ser interessante e atrativa. A partir do momento que ela se transforma numa arte cativante para o leitor, já está pronta para ser apresentada!

Manu (Miss Sorrisos):Qual é a melhor parte da sua profissão?

Marina Avila: Trabalhar com muitas pessoas diferentes! Você acaba ouvindo novas opiniões, formas de trabalhar. Aprende a olhar detalhes que nunca prestou atenção antes. Ver o próprio trabalho se tornar cada vez melhor é um "nirvana" para o artista!

Manu (Miss Sorrisos): Quais seriam seus "TOP 3 CAPAS" preferidas que você já fez? E o "TOP 3 CAPAS" de livros em geral?

Marina Avila: Minhas preferidas são A Floresta de Mãos e Dentes, As Faces da Luz (os autores
sempre usam ela como exemplo do que desejam para a própria capa) e o Clã dos Dragões. Seriam livros que, se eu visse na livraria, compraria sem pensar duas vezes! O TOP 3 em geral engloba A Bússola de Ouro, a capa que me fez desejar realmente trabalhar com isso, A série A Busca do Graal, de Bernard Cornwell e, apesar de não ser meu estilo preferido, A menina que roubava livros. O interessante dessa capa é que o livro não tinha tantos leitores lá fora quando chegou aqui. A capa diferente fez o público avançar loucamente na história. 


Manu (Miss Sorrisos):Que dicas você daria para alguém que quisesse seguir a mesma profissão?

Marina Avila: Estude muito! Uma capa de livro tem mais marketing do que arte em si. É preciso conhecer bastante o mercado, o público, a literatura em geral. Estar sempre antenado às novidades e tentar inovar traz um diferencial para o próprio trabalho.

Manu (Miss Sorrisos): Como um autor ou editora pode contratar seus serviços? Você acha o preço acessível?

Marina Avila: É só entrar no site marina.fantasya.com.br e enviar um orçamento com os dados do livro. A capa e a diagramação representam menos de 30% do valor total de uma publicação (sendo quase 70% gastos na gráfica), e ajudam a vender uns 80 ou 85%. Não é só acessível, como é essencial ter uma capa atrativa e uma revisão impecável. É dar valor ao próprio produto (se é bom, vale a pena investir) e desejar entregar o melhor para seu leitor. Acredito que o profissionalismo em qualquer trabalho é fundamental, e a escrita é sim um trabalho 



Manu (Miss Sorrisos): Para finalizar, qual você acha que é a importância da capa para um livro e o que ela representa para o consumidor? Investir numa capa bem-feita é importante?

Marina Avila: Com tantos livros novos no mercado, o leitor aprendeu a olhar com menos atenção para as capas pouco profissionais. Geralmente ela indica autores iniciantes testando o primeiro livro ou editoras que não investiram no produto. É bem comum, quando a capa é simples, a revisão e a própria história também serem. O valor dos dois livros (um profissional e um de baixo/nenhum investimento) acaba sendo o mesmo: cerca de R$ 35. O leitor opta pelo livro que foi bem trabalhado. Não é apenas o valor em dinheiro, mas o tempo gasto com uma leitura. Mesmo livros gratuitos podem perder leitores por não apresentar um visual atrativo.
A ideia principal do meu trabalho é transformar o livro em algo publicável como se estivesse numa grande editora, para que o leitor possa tratá-lo dessa maneira e dar a devida atenção à história. Eu, como consumidora, faço uma coleção de capas bonitas na estante. Nunca se compra "apenas" o livro. Compra-se toda a sensação que aquela arte passa. Ela deve representar o que o leitor sentirá ao ler o livro, mesmo que num nível mais inconsciente. O trabalho é difícil, mas vale cada segundo, cada projeto! É incrível ser apaixonada pelo próprio trabalho e falar com tanta alegria de sua importância no mercado.
Por isso quero agradecer novamente pela oportunidade de apresentá-lo com mais detalhes aos leitores! Quem tiver dúvidas, pode também entrar em contato pelo marina.editorial@gmail.com!
Gostou da entrevista? Super bacana ela, né? Qual capa foi sua preferida das citadas? As minhas foram as  dos livros "O Passáro" e "Sonhei que Amava Você", muito lindas! Sabiam também que uma dessas capas é de uma autora parceira aqui do blog, Marih Macir, autora de "As Amazonas das Montanhas"? 

Comentem e digam suas opiniões!




6 Comentários

  1. Capas linda gente *-* amei s2 http://cantinhodacarolll.blogspot.com.br/2014/12/leituras-e-criticas-sobre-os-personagens.html

    ResponderExcluir
  2. Acho a capa uma das partes mais importantes do livro. É a primeira impressão do leitor, então tem que dar uma ideia da história em si, que ele vai encontrar ao abrir o livro. Confesso que muitas vezes compro livros pela capa, sem nem olhar a sinopse. Adorei o trabalho da Mariana, já conhecia as capas e as achava lindas, mas não sabia quem havia feito. Admiro muito profissionais desse ramo, e as respostas dela são realmente condizentes. Parabéns a ela pelo trabalho, e ao blog pela iniciativa da entrevista!

    ResponderExcluir
  3. Oii, tudo bem com você?
    Eu acho que uma capa bem feita chama bem mais a atenção do leitor para o conteúdo do livro. As capas que a Marina faz são lindas demais, a minha preferida é a de As Faces da Luz.

    Seguindo você <3
    Beijos da Jéss ♥.
    Brilliant Diamond | Fan Page

    ResponderExcluir
  4. Cada capa maravilhosa. Tenho um fraco por capas e as vezes acabo comprando um livro mesmo sem saber nada sobre ele, apenas pela capa me chamar a atenção. Quem nunca. O trabalho da Marina é encantador (sérios. Os livros já entraram pra lista de desejos).
    Beijo grande

    http://vidasempretoebranco.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Caraca, ela manda muito bem nas capas! A capa de O Reino das Vozes Que Não Se Calam é muito boa! Entrevista bem legal. :)


    legadodaspalavras.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Eu ainda estou num estado de fascinação com o portfólio dela... Sou o tipo de leitora que julga um livro pela capa. Quando fico em dúvida na compra de dois livros, sempre escolho o que tem a capa mais bonita. Para leitores como eu, um livro é muito além da história. É o objeto em si. O prazer que dá tocá-lo e colocá-lo na estante.
    Parabéns pelo seu trabalho Marina Avila, ele é muito importante e você torna nossas estantes mais belas.

    http://eueminhacultura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir