Olá,
A resenha de hoje é para um dos filmes mais aguardados do ano, "Mockingjay - part 1" ou, no título brasileiro, "A Esperança - parte 1". A primeira parte da conclusão das adaptações da trilogia de Jogos Vorazes.

Depois de conseguir sobreviver ao Massacre Quartenário e  ser resgatada pela resistência do Distrito 13 - aquele que todos pensavam ter sido completamente destruído por uma guerra contra a Capital há 75 anos antes - Katniss se vê no centro de uma nova guerra que definirá o futuro da nação, Panem. A presidente Coin, líder do Distrito 13, a pressiona para se tornar o símbolo da revolta para inspirar os outros distritos a se voltarem contra a Capital. Mas " A Tordo" já não é mais a mesma depois de entender que se distrito, o 12, fora destruído como forma de atingi-la e pelo mesmo motivo agora Peeta estava nas garras da Capital e do presidente Snow, sendo torturado e manipulado junto com os outros Vitoriosos. Todas suas ações trarão consequências graves. Então Katniss terá de decidir o que ela será para Panem: um símbolo,uma arma, ou uma líder ?



Sempre quando vejo uma adaptação de um livro que já li, tento um pouco antes visualizar a imagem que eu tinha anteriormente das cenas da obra pela leitura. "A Esperança - parte 1" mostrou-se na maioria bem diferente da imagem que eu tinha do livro. E talvez tenha sido de modo positivo.

Depois do ritmo enérgico de "Em Chamas", muitos  reclamam da "desaceleração" óbvia de "A Esperança", tanto sobre o livro quanto agora o filme. Mas esquecem-se que todos os livros de Collins na trilogia seguem exatamente este padrão: o momento de "calmaria", que seria o pré-jogos, concentrando-se mais em descrever a teia que política que envolve toda a sociedade de Panem através da protagonista. Na segunda parte é o fervor  e a sangria dos Jogos - no caso de "A Esperança" uma guerra propriamente dita, mas como a própria Katniss diz, não deixa de ser um "jogo" - aquele que causa a ansiedade para descobrir o que passa em todo o instante seguinte. E acho que esta foi a principal reclamação das pessoas que viram o terceiro filme, a suposta falta de ação  (se bem que as tramoias políticas pelo menos em mim também causam a tal ansiedade). Na verdade não, é a preparação, assim como todos os filmes anteriores, mas dessa vez decidiram adaptar um mesmo livro em duas partes distintas.

Suzanne Moore não falha interpretando a presidente Coin, um pouco diferente da imagem que eu tinha da personagem pelo livro, mas que representa bem sua essência como imaginei que seria: a força oposta à do presidente Snow (interpretado pelo ator  na guerra que ao mesmo tempo parecia também tão semelhante à ele. E o apresentador Plutarch, interpretado por Philip Seymour Hoffman, no filme ganhou um ar muito mais expressivo do que na minha lembrança sobre ele dos livros. Uma lástima que o ator tenha morrido, sua participação na segunda parte teria sido mais uma vez revigorante. Ambos veem em Katniss a imagem da perfeita ferramenta de marketing para espalhar a ideia da revolução, já que seu rosto já era sinônimo da revolta por 

Acredito que muitas cenas da adaptação também foram a) estendidas e b) inventadas para que houvesse um alongamento do filme. É claro que em grande parte das adaptações isso acontece, às vezes para explicar um ocorrido pelo qual no livro o leitor pôde entender só através da narração ou demais motivos. Justificável, principalmente da adaptação de um livro narrado em 1º pessoa, ou seja, que pode levar ao "sumiço" de detalhes importantes quando transportado para as telas, citando como exemplo a existência dos avoxs por meio de apresenta-los diretamente, já que foi-se escolhido não fazer o flashback em que Katniss se lembra da vez que viram um avox sendo capturado no Distrito 12 quando caçava com Gale. Ou em outro caso que acho que tornou a cena muito mais interessante foi o fato do diretor de ter decidido intercalar a cena do resgate, que não existia no livro exatamente pelo motivo de Katniss não ter participado dela, com a da distração de Finnick revelando os segredos de Snow. Na minha opinião pessoal não havia tanta necessidade dois filmes, acho que a quantidade de informação em comparação com os outros livros foi balanceada, mas é assim que funciona: se um filme faz sucesso nas bilheterias, criar uma ou mais sequências será quase certeza. Bom para os fãs que ganham uma maior riqueza de detalhes.
 O filme veio também com uma série de momentos marcantes e simbologias que ajudaram muito em criar o clima de tensão necessário para o próximo filme. As rosas brancas icônicas de Snow em meio ao caos de destruição do Distrito 12. A cena arrepiante de Katniss cantando "Hanging Tree" - revelando também o inesperado talento da J.Law para o canto também - complementado em seguida pelos trabalhadores revoltando-se e destruindo com bombas uma usina da Capital. E para fechar não pode deixar de se comentar o trabalho incrível do Josh Hutcherson, que para mim se sobressaiu muito principalmente comparando com os filmes anteriores, como o Peeta torturado e cadavérico depois de ser sequestrado pela Capital e utilizado como arma contra Katniss. Mesmo com poucas cenas, a transição do personagem é assustadoramente chocante. E a frase mais forte de toda a trilogia, que hoje pode-se dizer que inspira protestos e movimentos no mundo todo:
"If we burn, you'll burn with us"                                                                Se nos queimarmos, você queimará conosco.

O mais importante dessa passagem, tanto do filme como do livro, é decretar finalmente qual seria a posição de Katniss em relação a todo contexto da guerra. Pois antes ela, apesar de não saber, já representava uma peça crucial para a revolução, mas não havia comprometimento real com a missão. Era uma questão de sobrevivência, de proteção para aqueles que amava. No terceiro ela precisava enfim decifrar o que acontecia ao redor dela e tomar uma decisão: ceder às pressões de um lado ou de outro, ou tornar-se a líder, a Tordo, que Panem precisava? A conclusão disso vem a partir do raciocínio que mais uma vez Peeta assinala: numa guerra, não há vitoriosos.

Então, já assistiram o filme? O que acharam? Ansiosos pela conclusão final?
Comente e diga sua opinião!





3 Comentários

  1. Simplesmente amei o post, estou seguindo o blog, poderia retribuir no http://www.eainessie.com/ ? Obrigada, beijos!

    ResponderExcluir
  2. Oi Manu,
    Nossa já pode virar uma crítica rsrs, gostei muito do post. Sucesso para você e para seu blog!

    Abraços!
    http://lendocomobiel.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Depois desse post vou ficar te visitando sempre *-* eu ainda não assisti mais ficou maravilhosa essa sua resenhas, as fotos, sua opinião. Tudo se juntou armoniosamente bem.
    Beijos!


    leehlivrosillustration.blogspot.com

    ResponderExcluir