Adoro séries que envolvam Direito, por isso, logo quis começar essa que mais uma vez encontrei no Netflix, depois de dar um tempo em The Office (a saída de Michael - Steve Carell - do elenco é bem sofrida, mesmo para uma série de comédia!).


Na conhecida firma de advocacia Pearson & Hardman, em Nova York, o célebre e astuto advogado Harvey Specter tem encontrado problemas em gerenciar todos os seus casos e percebe que precisa de um assistente.
Enquanto isso, Mike Ross, um ex-estudante obrigado a ter que abandonar a faculdade, frauda provas para se sustentar, usando sua memória fotográfica para fazer outras pessoas passarem no vestibular.

Um dia, depois de quase ser pego, Mike aceita a proposta de emprego do amigo, convencendo-o a vender para ele um pacote de maconha. No entanto quando chega o momento da venda, percebe que é uma armação policial para pegar traficantes. Foge, dando a sorte de parar numa entrevista acontecendo naquele mesmo prédio, a entrevista para se tornar o novo assistente do advogado Harvey Specter.

Surpreende o entrevistador com sua inteligência e ganha o emprego dos seus sonhos. Agora, ele precisa esconder seu segredo trabalhando numa das maiores firmas da cidade tendo o advogado mais cotado da empresa como seu chefe.
O primeiro episódio da série já funciona como um grande arrebatador de espectadores. Com mais ou menos uma hora e meia, sem cair em enrolações e em introduções tediosas, a história se inicia por dois lados: de um Harvey, o perspicaz  (popularmente conhecido como "malandro) advogado da firma Pearson & Hardman procura meios se intensificar suas vitórias no tribunal, assim garantindo seu lugar como novo sócio.De outro há o jovem talentoso Mike Ross, e como dito na sinopse, passa por sérias dificuldades financeiras, cedendo ao pedido do amigo e indo ao encontro dos compradores, sem saber que eram policiais disfarçados. 
É nesse ponto que os caminhos de Harvey e Mike se cruzam e ambos vêem um no outro, a solução de seus problemas.
Mike passa a integrar a firma, escondendo seu segredo com a ajuda do seu novo chefe, Harvey, que por sua vez esconde da sua chefe, a poderosa diretora da firma, Jessica Pearson. 
Séries que giram em torno de profissões, legais ou não (House, White Collar, Grey's Anatomy, Law & Order, etc...) sempre foram bem aceitas pelo público. Em consequência disso, infelizmente surgem juntos as terríveis fórmulas repetidas: um programa faz sucesso,e outros repetem a essência, histórias bem semelhantes, como mínimas diferenças. Para minha grande felicidade, fui percebendo que esse não era o caso de "Suits"!
Muitos programas que envolvem Direito, leis e tribunais costumam também incluir muito do lado policial, investigativo, as vezes deixando o julgamento em si em segundo plano. Em "Suits" a ação dos advogados está em foco e a firma é o palco principal. Variando entre casos de diversas áreas jurídicas - criminal, trabalhista, civil, etc - entendemos aos poucos porque a firma fictícia "Pearson & Hardman" é considerada uma das melhores da cidade - ele realmente sabem o que fazer e como fazer.
“When someone put a gun to your head, it’s not just give in or be killed, there are 146 other options.”“Quando alguém apontar a arma na sua cabeça, a questão não é se render ou ser morto. Você ainda tem mais 146 formas de sair desta situação.”
- Harvey Specter
Outro elemento essencial que não pode deixar de ser comentado é a a afinidade entre Mike e seu chefe, Harvey. Juntos eles estabelecem a relação de mestre e aprendiz. Harvey enxerga em Mike u grande potencial (talvez maior que dele mesmo), mas também vê naquele menino um reflexo de si mesmo. São grandes as semelhanças; a arrogância, mas cheia de perspicácia, a lábia para conversa, o raciocínio rápido, uma boa noção de justiça e compaixão - apesar de Harvey não admitir este último. São grandes as diferenças também, mas tentam aplaca-las da melhor forma possível: o "mestre" ensina ao pupilo perseverança para ganhar no tribunal ("WIN,WIN,WIN!") e o "pupilo" mostra ao "mestre" a importância da humanização, principalmente tratando-se de clientes, equilibrando tudo isso entre piadinhas irônicas e referências á filmes clássicos.

Grandes casos, ótimo elenco - ótimas personalidades além dos protagonistas, como a antipatia de Harvey, Louis, engraçadíssimo com suas alfinetadas e Donna,a secretária "enxerida" do escritório - e uma boa história para ser desenvolvida até o final da série (sobra a pergunta de como vão lidar com a situação quando descobrirem a farsa de Mike...). Recomendo!


3 Comentários

  1. Ótima série por sinal! Super chamou minha atenção. Beijão...

    http://victor-reads.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Não gosto de serie mais deve ser muito bom

    beijinhos e obrigado pelo comentario te espero lá no meu blog
    http://heyraah.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Manu, essa série parece muito bacana mesmo <3
    Infelizmente não consigo estar em dia com nenhum seriado haha
    Acho que vou me tornar adepta ao netflix também, rs

    Grande beijo ♥

    Thati;
    http://nemteconto.org

    Venha participar do sorteio de um exemplar autografado de "Pó de lua".

    ResponderExcluir