Olá pessoal,
Estreando a parceria com o blog, o autor Fábio Mota, autor do livro o "Eco do Machado", um livro do gênero policial que está ganhando destaque nas redes sociais.Em breve a resenha do livro dele vai estar aqui no blog :)
Confira a sinopse: Em Brasília, um assassino acaba de extirpar os testículos de mais um padre, fazendo sua terceira vítima. Para chegar até o assassino, o experiente delegado da Polícia Federal, Diego Padavona, espera poder contar com a ajuda do professor doutor Kérson Kunt, especialista em História Medieval, e tio do primeiro suspeito. Para isso, Padavona viaja até a cidade do Rio de Janeiro para se encontrar com o excêntrico Dr. Kérson, com quem o sobrinho Rangel passou a morar depois que uma tragédia acometera a família Kunt, seis anos atrás. As palavras do Dr. Kunt, no entanto, não parecem dignas de confiança.Suas dicas sobre a personalidade do sobrinho são enigmáticas e só fazem aumentar o suspense; segui-las, pode não ser o melhor caminho a tomar. Mais uma vez Diego Padavona se vê diante de um assassino em série, mas desta vez restam poucas informações ao delegado, que terá de desvendar o mistério e encontrar o assassino o mais rápido possível, antes que mais um padre apareça morto.

Manu (Miss Sorrisos): Qual foi sua maior motivação para começar a escrever? 

Fábio Mota: Querida Emanuelle, a resposta é aquela velha história: tudo começa com uma decepção amorosa. Começamos com poesia, e quando já estamos acostumados com o adeus da amada, o romance parece mais apropriado, rs.

Manu (Miss Sorrisos):Quais são suas maiores influências literárias? Porque escolheu o gênero policial?

Fábio Mota: Como tudo começou pela poesia, as influências são os clássicos Fernando Pessoa, Gonçalves Dias, Augusto dos Anjos... Depois veio a paixão por Hannibal Lecter. Portanto a escolha do gênero policial se deu por causa dos romances de Thomas Harris.

Manu (Miss Sorrisos):Ainda não li seu livro (em breve kk), mas a trama parece bem complexa. Como o foi o processo de criação e concretização do seu livro? Qual foi sua maior dificuldade?

Fábio Mota: Bom, na verdade o livro é bem complexo mesmo, pega a maioria de surpresa, ou seja, decepciona muita gente, rs. 
Para criar pesquisei em muitos livros e tentei entender como se dar o tal processo, e depois tentei imitar, mas com a minha estória e com as minhas palavras. 
A maior dificuldade é encontrar um final para a estória, nunca queremos que tenha fim. 


Manu (Miss Sorrisos): Seu livro trata de um tema muito polêmico, que é a pedofilia praticada por alguns membros da Igreja, que tem causado tantas discussões e processos no Vaticano.O que tem a comentar sobre o assunto? Foi difícil trabalhar com um tema tão delicado?

Fábio Mota: A pedofilia dentro da igreja é uma realidade que me choca e me torna mais cético. 
Quando uma família vai à igreja, vai para buscar paz espiritual, um momento de reflexão com seu Criador, e de repente seu filho pode ter a vida destruída por um “represente de Deus”; é muito triste, tudo que você acredita perde o sentido, a vida fica sem um norte. 
Não foi difícil trabalhar o tema, tive uma ideia que achei legal. Pensei: e se uma criança dessas se torna um assassino? Achei uma ideia plausível, pois quando se tem a vida destruída, muitos optam pelo caminho do crime, e a vingança faz parte da natureza humana.

Manu (Miss Sorrisos): E a resposta dos leitores, nas redes sociais e etc, têm sido positivas? Você acha que o seu livro alcançou seu público-alvo?

Fábio Mota: Tem mais agradado do que decepcionado. Um dos problemas que tem se apresentado é uma outra parte do livro, que conta a história do delegado e sua esposa que sofre de esquizofrenia. Nessa outra parte tentei trabalhar mais, colocar um estilo literário, um pouco de poesia, o que acaba cansando os leitores mais ansiosos, rs. Com o passar do tempo, o público-alvo será alcançado, tem muito trabalho pela frente ainda.

Manu (Miss Sorrisos):  Para finalizar, fale um pouco sobre seus futuros projetos. Já tem ideias para novos livros?

Fábio Mota: O Eco do Machado será uma série, de não sei quantos livros ainda. Nesse momento estou trabalhando no Eco 2, próximo ano provavelmente deve sair a continuação.

Para saber mais sobre o autor e adquirir sua obra, visite sua fanpage, site  e link de compra na Saraiva.Não deixem de comentar também o que acharam da entrevista!





3 Comentários

  1. Adorei a sinopse e a entrevista, Manu *-*
    Tenho ouvido comentários positivos sobre o livro..
    Vou aguardar sua resenha o/

    Thati;
    http://nemteconto.org

    ResponderExcluir
  2. Adoro ler essas entrevistas com autores, já que eu planejo escrever um livro quando ganhar mais maturidade ;)
    Parabéns pelo post e sucesso com o blog!
    www.blogoutroladodemim.com

    ResponderExcluir
  3. Adorei a entrevista e o livro! Amo histórias desse gênero (:

    Beijos
    Meu Conto de Fada

    ResponderExcluir